Connect with us

Futebol

Presidente da FAF eleito Presidente da COSAFA

O presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), Artur Almeida e Silva, foi eleito na tarde deste sábado, Presidente do Conselho das Associações de Futebol da África Austral (COSAFA) para os próximos quatro anos, na sequência da Assembleia Geral Eletiva da entidade, realizada em Windhoek, Namíbia.

Artur Almeida e Silva que cumpre o segundo mandato na liderança do órgão máximo do futebol angolano foi candidato único para substituir o Presidente cessante, Dr. Phillip Chiyangwa, será coadjuvado pelo Presidente da Federação de Futebol de Comores, Said Ali Said Athouman, nomeado para o cargo de vice-presidente.

Foram também eleitos cinco Membros Ordinários, nomeadamente Timothy Shongwe (Eswatini), Walter Nyamilandu-Manda (Malawi), Faizal Sidat (Moçambique), Sra. Brenda Kunda (Zâmbia) e Khiba Mohoanyane (Lesoto). Os Estatutos da COSAFA estabelecem que um Membro Ordinário deve ser uma mulher.

“Estou muito satisfeito por ter recebido a confiança das nações da COSAFA para liderar a organização pelos próximos quatro anos”, disse Artur de Almeida. “Devo agradecer à liderança do presidente Phillip Chiyangwa pelo excelente trabalho do Comitê Executivo desde sua eleição em dezembro de 2016.

“Estou confiante de que o futuro da COSAFA está cheio de potencial, e estou animado para começar e fazer a organização crescer nos próximos anos, para que ela possa continuar a servir o futebol em nossa região da África Austral em benefício de todas as Associações Membros. .”

Treze das 14 Associações Membros da COSAFA estiveram presentes na Assembleia Geral Eletiva, com apenas o Zimbábue, que estava ausente como consequência da atual suspensão da FIFA, que as impede de atividades de futebol até que sejam suspensas.

A Assembleia Geral Eletiva contou com a presença do Presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Patrice Motsepe, que exortou as Associações Membros a trabalharem em estreita colaboração com os seus governos para fazer crescer o futebol.

“Não dá para separar o futebol do crescimento econômico de nossos países. Estou confiante [no futuro]”, disse Motsepe.

“Somos pelo futebol. Em Eswatini, Lesoto, em todos os países, parte do que temos que fazer é garantir mais financiamento e financiamento. Onde o governo trabalha em conjunto com nossos líderes do futebol, fazemos progressos.

“Nunca seremos capazes de desenvolver o potencial do futebol sem apoio financeiro.”

As 13 federações presentes concordaram em apoiar o presidente da FIFA, Gianni Infantino, em sua candidatura à reeleição em 2023.

“Acreditamos que Gianni Infantino representa o melhor candidato para liderar o futebol global por mais quatro anos”, disse Artur de Almeida. “Ele demonstrou repetidamente seu desejo de fazer crescer o futebol africano e apoiou suas palavras com ação”.

More in Futebol

P