Palancas Negras: Pedro Gonçalves admite que falta de recursos financeiros é dos maiores desafios

O seleccionador dos Palancas Negras, Pedro Gonçalves, admitiu na passada segunda-feira, em Viseu, Portugal, que a falta de recursos financeiros é uma das maiores dificuldades que enfrenta na gestão do conjunto nacional, assim como a gestão de expectativas num país “cheio de potência”.

“As principais dificuldades são mesmo estas de haver, no fundo, poucos recursos afectos à selecção (…) e o cidadão comum, interpretando que Angola é um país cheio de potência e também de capacidade de recursos, não compreende muito bem como a sua selecção principal tem estas dificuldades”, assumiu Pedro Soares Gonçalves, à margem do Fórum da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF).

“Há bastantes (dificuldades financeiras), até porque Angola é um país com muita vitalidade e com muito poderio financeiro, mas que tem atravessado uma crise que se reflete no futebol e na confiança que os angolanos refletem na sua selecção principal, nomeadamente as estruturas de apoio”, contou.

“Nós sentimos muito isso, porque ficámos muito cortados de recursos necessários para a alta competição. Mas, felizmente, o trabalho, a resiliência, a persistência das ideias, a capacidade de superar dificuldades e tensões levou a que essa persistência, sobre o tempo, conseguisse dobrar o cabo das tormentas”, explicou

Por outro lado, reconheceu que “Angola acaba por ser um país de oportunidades”, para apontar os desafios e alegrias com a oportunidade de lançar projectos e implementar novas ideias. Há um “imenso potencial” em Angola, e “o jogador angolano é dotado de uma destreza motora inigualável, uma disponibilidade e uma alegria contagiante e isso faz parte, um bocadinho, do dia-a-dia” de trabalho, o de “encontrar um equilíbrio entre as exigências do profissionalismo e da demanda que é necessário para estar na elite do futebol”.

 

ADDVERTISE