Basquetebol: Paulo Madeira aponta egos na base dos resultados actuais

A perda de identidade e os egos de alguns colocaram a modalidade numa maré de dificuldades, de acordo com Paulo Madeira, figura que dirigiu, no período de 2012 a 2016, a Federação Angolana de Basquetebol (FAB), citado pelo Jornal de Angola.

Falando ao diário do grupo Edições Novembro, Paulo Madeira assegurou que a perda de identidade e o abandono daquilo que era o pensamento estratégico definido como base para o desenvolvimento do basquetebol nacional, levou a que perdêssemos qualidade, a todos os níveis, dos processos da modalidade, fundamentalmente na gestão da renovação de todos os intervenientes do jogo, árbitros, treinadores, fisioterapeutas, atletas e outros agentes da modalidade, pois a impossibilidade da convivência entre a experiência e a inovação, provocada por quem tem a responsabilidade de dirigir a modalidade no país. Foram os egos e mentalidades de alguns, que colocaram as dificuldades que temos vivido em termos de resultado desportivo.

Paulo Madeira, actual presidente da Zona VI da FIBA África prosseguiu dizendo que mais do que pensar em títulos, precisa-se repensar tudo aquilo feito hoje, em termos de treinamento, gestão e formação de todos os intervenientes, na prática da modalidade.

ADDVERTISE